Trans Verso



BRASIL, Mulher, Portuguese, Cinema e vídeo, Arte e cultura, Livros, Viagem, Praia, Cachoeira, Trilha
MSN - mpoesia@hotmail.com
border=0
 
   Arquivos

     
    border=0
    Outros sites

     PERSONARE
     CLIMATEMPO
     SENTIDO
     GULODICE
     FABIANA BORGIA
     Veja o Mapa Astral do Dia
     UOL - O melhor conteúdo
     Elaine Bertone
    meu facebook
     Nany Pet Sitter - A babá do seu pet


    Votação
    Dê uma nota para meu blog



    border=0
     


    MELODIA PARA WALTER

     

     

    MELODIA PARA WALTER

     

    Doce encanto

    lembre-se de mim 

    na música do vento

    no místico luar 

    na noite 

    em seu negro manto 

    derramando bálsamos 

    na areia do mar 

     

    Doce encanto 

    que sutil poesia 

    nos enlaçava 

    nos envolvia...

    só para os nossos sentidos 

    só para a nossa alegria

     

    Doce encanto 

    ainda me lembro do beijo 

    quando em você me concentro 

    quando em você eu me inspiro

    E retomo cada momento 

    retido no brilho dos olhos

    e no meu pensamento

    Doce encanto 

    sublime seja o seu caminho

     

     

    1979

    ELAINE BERTONE 



    Escrito por Elaine Bertone às 18h00
    [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






    POESIA

       

       P O E S I A 

     

    A poesia está em tudo,

    Mas sobretudo no detalhe,

    No traço, na entonação,

    No entalhe...

     

    A poesia é  voz presente,

    cuja audição requer apurado sentido,

    vive  despretensiosamente,

    como um verso descabido...

     

    É preciso um olhar mais atento

    e uma alma etérea,

    para perceber seu encanto, 

    em camuflada  quimera...

     

    Sutil e delicada,

    a poesia é  quintessência,

    e mesmo  pulverizada...

    ela se aninha e se aventa

    é pétala,  apesar do espinho,  

    é  uva, videira e vinho.

    Sem ela a vida inexiste,

    É  lágrima, pranto,  ...

    e tudo o que pode ser triste.

     

    A poesia é a massa do pão

    que sustenta o dia.

    E quem não se arrisca a vê-la

    Sem esperança caminha...

    Caminha para onde tudo se acaba,

    E com nada, em nada se avizinha...

     

    31.03.2015

    ELAINE BERTONE

     

     

     

     

     

     



    Escrito por Elaine Bertone às 21h51
    [   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






    [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
    border=0